O conto de fadas de Marcela Temer

Por Ester Cezar

Após a abertura do processo de impeachment e o afastamento da presidenta Dilma Rouseff (PT), bem como a ascensão de seu vice, Michel Temer (PMDB), ao cargo de presidente interino, é possível notar alguns fatores que vão além dos setores de estrutura, política e economia. Fatores que nos fazem pensar na representação da imagem feminina na política mediante a visão da mídia.

No dia 17/04/2016 o processo foi aprovado na Câmara dos Deputados e logo em seguida, dia 18/04/2016, a Revista Veja publicou uma matéria sobre a esposa do até então vice-presidente, ressaltando-lhe algumas características e dando o entendimento de que Temer era um homem de sorte por Marcela seguir o padrão “bela, recatada e do lar” estipulado pela revista. (Segue o link de nossas impressões sobre a notícia publicadas em nossa página).

Quase um mês se passou até que se acalmassem os ânimos de quem não concordou em nada com a reportagem da Revista Veja que vendeu uma imagem de mulher ideal que entra em completo contraste com a realidade da maioria das mulheres brasileiras. Tal qual não fosse o bastante, ontem (16/05/2016) o público feminino foi bombardeado mais uma vez com a supervalorização da objetificação da mulher e do que seria um modelo a ser considerado como referência de beleza.

Uma nota publicada na coluna Gilberto Amaral em edição impressa do Jornal de Brasília, teve motivos de sobra para levantar indignação e revolta nos leitores. A imagem de Marcela Temer (agora oficialmente, primeira-dama) foi mais uma vez utilizada como padrão e agora também como forma de amenizar as reclamações quanto a falta de mulheres ocupando cargos de ministras na gestão do governo Temer. A nota trazia como chamada o título “Feministas” e dizia o seguinte: “Várias críticas foram feitas ao governo do presidente Temer pela falta de uma mulher à frente de um ministério. Por si só a beleza de sua mulher, Marcela (foto), como primeira-dama do país, já representa muito bem o charme e elegância da mulher brasileira.”

marcela temer jornal de brasília

 

A nota repercutiu nas redes sociais onde diversos internautas demonstraram repúdio quanto ao seu conteúdo. Em seguida, o Jornal de Brasília fez uma retratação pedindo desculpas ao público feminino, suspendendo a coluna por 7 dias e acrescentando a opinião das jornalistas, de como estas se sentiram quanto à publicação que foi proveniente do seu próprio local de trabalho.

A objetificação da mulher, infelizmente, ainda é um fator de grande peso dentro da nossa sociedade. Padrões foram determinados e hoje, quem não os segue não é tida como “normal” e “bonita”. Falar que um homem tem sorte por sua mulher ser “bela, recatada e do lar”, ou que apenas a beleza (carregada de estereótipos) de tal pessoa é o suficiente para representar toda uma sociedade feminina dentro de um contexto político, é esquecer que vivemos em uma nação plural; plural na formação de famílias, plural em raça e cor, plural em sexualidade, plural em credo, plural em beleza, e principalmente plural em condição social.

Nem todas as mulheres possuem condições de estar 24 horas por dia à disposição de sua família em casa, elas precisam trabalhar para garantir o seu sustento, nem todas as mulheres optaram por ter uma vida de matrimônio e preferem não ter companheiro ou companheira, nem todas as mulheres são heterossexuais e querem ter um “homem de sorte”, mas sim uma “mulher de sorte” ao seu lado, nem todas as mulheres querem ter filhos, nem todas as mulheres são brancas e loiras; mas todas as mulheres possuem sim a sua beleza e o seu valor e nenhuma revista ou jornal deverá ter o poder de dizer o contrário.

2 comentários sobre “O conto de fadas de Marcela Temer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s