ALARMA TV, JORNAL SEM JORNALISMO

Atração importada dos EUA pelo SBT causa polêmica em breve passagem pela TV brasileira     

Por Joana Diniz

O SBT tem sido alvo de polêmica nos últimos dias.  Além das falas problemáticas de Silvio Santos, dono e apresentador da emissora, o Alarma TV, considerado o telejornal mais violento do mundo, virou a mais nova atração da casa.  

Produzido pela Estrella TV, emissora norte-americana focada em produção de conteúdo para o público hispânico dos Estados Unidos, faz parte do editorial do Alarma TV (seu nome nos EUA?): assassinatos, mulheres seminuas em frente às câmeras e diversos atos bizarros. O dito telejornal pode ser facilmente confundido com uma versão adulta e apelativa das famosas video-cassetadas, popularizadas no Brasil por Fausto Silva, o Faustão.  

Sem muita divulgação prévia, o Alarma TV foi ao ar no dia 1° de setembro, às 19h20, antes do SBT Brasil e pegou o público de surpresa. Apresentado por um casal, a norte-americana Lianna Grethel e o mexicano Jorge Antolin, a atração é exibida dublada no Brasil. 

Os apresentadores demonstram ter poucas informações sobre o conteúdo exibido e buscam compensar isso com comentários vazios e falas engraçadas, que não funcionam. 

Presente na rotina jornalística, as reportagens não fazem parte do Alarma Jornal. O conteúdo exibido pelo telejornal não passa de um grande compilado de vídeos presentes no Youtube e que são repassados via WhatsApp. Apesar disso, a atração os apresenta como material jornalístico. 

Na sua estreia, o telejornal não chegou a bater cinco pontos de audiência, sendo reprovado pelo público e saindo do ar. Mas não demorou para que o SBT voltasse a surpreender os telespectadores: um dia após sair da grande, o telejornal foi novamente exibido, sendo remanejado para às 10h30 da manhã, antes do programa infantil Bom Dia & Cia. 

No novo horário, o telejornal virou alvo de muitas críticas na internet. Além das reclamações sobre o programas, o público questiona qual o sentido de exibir esse tipo de conteúdo antes de um programa infantil e sem aviso prévio. 

Em seu site, o Alarma TV afirma que trabalha com correspondentes em toda a América Latina. No entanto, não é isso que é visto na produção. Em tempos de ataques e deslegitimação da imprensa, o Alarma TV ser exibido como um programa jornalístico é extremamente perigoso, já que não respeita nem os princípios nem a ética jornalística.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s