Lobotomia educacional

Melissa Duarte para o SOS Diversidade

A educação brasileira vive um momento bastante delicado. Tal fato se deve ao Projeto de Lei (PL) 193, isto é, Escola Sem Partido, à Medida Provisória (MP) 746 –  reforma curricular do ensino médio – e à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 55, a qual limita o teto dos gastos públicos por 20 anos. Em meio a tantas mudanças, o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é aplicado neste fim de semana. Jovens de todo o país se preparam há meses ou até anos para transformar o curso e a universidade dos sonhos em realidade. Contudo, qual preço se paga por isso?

Continuar lendo

No fim do dia, uma criança só precisa de amor

Lorena Fraga para o SOS Diversidade

O que diferencia o ser humano de outros animais é o fato de possuir alma e cérebro inteligível. Dessa forma, desde os primórdios, humanos convivem entre si numa relação que vai além de interesses de troca e sobrevivência e carregam, também, cunho afetivo e imaterial. Nesse sentido, criou-se o conceito de família. Atualmente, a Constituição Federal de 1988 define família como união entre homem e mulher. Por causa desse conceito retrógrado e excludente, muitos casais homoafetivos ou lesboafetivos ainda encontram dificuldades na hora de realizar o processo de adoção.

Continuar lendo

O que significa a adoção no Brasil?

Ana Luisa Araujo para o SOS Diversidade

De acordo com o site do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), a adoção é instituto jurídico e torna uma criança ou adolescente não gerado biologicamente pelo adotante irrevogavelmente seu(ua) filho(a). Podem adotar adultos maiores de 18 anos e, necessariamente, 16 anos mais velhos que o adotando, quem estabeleceu relação de paternidade ou maternidade com filho(a) do(a) cônjuge, além de divorciados que iniciaram o processo enquanto casal.

Continuar lendo

Rivalidade feminina: até quando?

Tamires Mendes para o SOS Diversidade

A rivalidade feminina é um fato de difícil desconstrução na sociedade, tendo em vista que, desde pequenas, meninas são ensinadas a tratar as colegas como rivais, invejosas ou interesseiras. Ela ultrapassa a ideia de que mulheres podem ser amigas e se apoiarem em vez de rivais em diversos setores da vida: desde o ambiente profissional a questões relacionadas a esteriótipos. Tal fato, infelizmente, favorece a perpetuação do machismo.

Continuar lendo

Reforma ou retrocesso?

Tamires Mendes para o SOS Diversidade

Necessita-se, de fato, de uma reforma no sistema educacional brasileiro há anos, desde o currículo escolar ao ambiente e contextos dentro de sala de aula. Nos últimos dias, uma revolta se alastrou por educadores e estudantes, devido ao plano de ensino lançado pelo Presidente Michel Temer (PMDB). No entanto, outras pessoas apoiaram a mudança.

Continuar lendo

Sinto lhe informar, preconceito existe, sim

Maria Ferreira para o SOS Diversidade

Homofobia, infelizmente, é uma situação comum na sociedade. Porém, o assunto é sempre motivo de nervosismo, ninguém quer se admitir preconceituoso. Você já falou ou ouviu frases como “não tenho preconceita(o), mas que fique longe de mim” ou “é uma vergonha passar isso na TV” quando são exibidas imagens de beijo gay, por exemplo? Se a resposta for “sim”, sinto lhe informar, mas você é preconceituosa(o).

Continuar lendo