Afinal, por que levantar a bandeira da diversidade no futebol é tão importante?

Clubes brasileiros se posicionam contra o preconceito e promovem ações no mês do orgulho LBGTQIAP+

Por Marcela Alvim

No dia 27 de junho de 2021, o Vasco da Gama se tornou o primeiro time brasileiro a entrar em campo com uma camisa feita em homenagem à causa LBGTQIAP+. O uniforme especial fez muito sucesso e  teve seu estoque de vendas zerado em menos de uma hora após o lançamento. Ainda no Rio de Janeiro, outros times fizeram alterações em seus uniformes. Flamengo e Fluminense, por exemplo, jogaram com numerações coloridas. Essas ações viralizaram nas redes sociais e chamaram a atenção da imprensa mundial.

O futebol ainda é um ambiente homofóbico vide o que aconteceu com Gil do Vigor após visita à Ilha do Retiro, casa do Sport Club do Recife, time ao qual o economista dedica a sua torcida. Gilberto José Nogueira Júnior, mais conhecido como Gil do Vigor, ganhou notoriedade ao participar da vigésima primeira edição do Big Brother Brasil, da qual foi o décimo sexto e último eliminado. Em um vídeo divulgado em suas redes sociais, o ex BBB aparece dançando “tchaqui, tchaqui, tcha” no gramado do estádio. Contudo, um dos dirigentes do clube não gostou da visita, oferecida de presente pelo próprio Sport, e enviou um áudio com teor homofóbico a outros membros da equipe.

Continuar lendo