Jornalistas mulheres na Copa do Mundo

Sonho de trabalhar na cobertura da Copa do Mundo se torna dificuldade causada pelo assédio

por Kellen Barreto

Copa do Mundo, alegria, diversão, futebol, nações inteiras em festa. Para jornalistas: trabalho e emoção. Cobrir a copa não é para qualquer um. É para profissional competente, que sabe o que faz. Trabalhar em uma competição internacional de futebol é um sonho para milhares de jornalistas. Quando se é uma mulher, então, estar na cobertura de um evento desse escalão significa ainda mais, é a superação do pensamento de que apenas homens podem fazer jornalismo esportivo e entendem de futebol. É simbólico, é estar em um espaço tradicionalmente masculino.

Continuar lendo

Anúncios

Copa do Mundo de Reportagens

A exploração midiática que define quando os problemas dos países-sede se tornam notícia.

Por Dayanne Soares

Neste mês de junho é realizada, na Rússia, a Copa do Mundo 2018, e já era de se esperar que a atenção mundial se voltasse para o país. A cada quatro anos, o evento se torna o assunto favorito dos meios de comunicação devido à popularidade do Mundial, ao alto investimento do país-sede nos preparativos, além da capacidade de reunir pessoas do mundo inteiro com algo em comum: a paixão pelo futebol. Responsáveis pela cobertura dos jogos, os veículos de comunicação vão além de reportar resultados de partidas. Os jornais decidem explorar cada detalhe do anfitrião na busca por notícias originais e curiosas.

Continuar lendo

A indústria do sucesso

Cultura de autorrealização atravessa gerações em um ciclo de frustração e padrões inalcançáveis

por Lorena Fraga

“Vincent Willem van Gogh foi um pintor holandês considerado uma das figuras mais famosas e influentes da história da arte ocidental”. Essa é a descrição dada a Van Gogh em um dos sites de busca mais famosos do mundo, a Wikipédia. Mergulhando um pouco mais no conteúdo da página, após uma breve descrição sobre a vasta obra do artista, encontra-se o seguinte trecho: “Van Gogh não obteve sucesso durante a vida, sendo considerado um louco e um fracassado. Ele ficou famoso depois de seu suicídio, existindo na imaginação pública como a quintessência do gênio incompreendido, o artista onde (sic) discursos sobre loucura e criatividade convergem’”.

Continuar lendo

Política de boa vizinhança

O jogo que envolve grandes veículos de mídia no mecanismo político

Por Marcos Braz e Lorena Fraga

No dia 2 de junho, a Agência de Fiscalização do Distrito Federal iniciou uma operação de retirada de placas publicitárias na região central de Brasília. A área do Setor Bancário Sul, que é tombada, assim como toda a região central da cidade, abrigava por volta de dez grandes suportes para anúncios. A medida tomada pela Agefis tinha como intuito retirar seis desses suportes, entre eles o painel de anúncios do jornal Metrópoles.

Continuar lendo

Representatividade retroativa

A irresponsabilidade em usar a sexualidade de personagens como isca para atrair a comunidade LGBT

Por Victor Cesar Borges

Alvo Dumbledore era gay. Essa informação foi confirmada pela autora britânica J.K. Rowling em 2007. A última aparição do personagem na saga Harry Potter  foi em 2005, no livro O Enigma do Príncipe. Desde então, Rowling já revelou várias informações sobre diversidade na sua célebre série literária. No entanto, não há realmente nenhum indício dessa representatividade nos livros e Rowling confirmou que na franquia Animais Fantásticos seu relacionanento com Grindenwald, outro mago, supostamente seu interesse amoroso não será abordado.  Já Lando Calrissian foi introduzido no universo de Star Wars em 1980. Porém, só em maio de 2018 foi confirmado por Jonathan Kasdan, roteirista do filme Han Solo – Uma História Star Wars, que o personagem é pansexual.

Continuar lendo

De novelas a jornais: como a mídia retrata adoção?

Veículos de comunicação influenciam a discussão sobre o tema

Por Dayanne Soares

A temática adoção vem sendo abordada na mídia de diferentes formas. Há forte tendência para o debate por meio de filmes, telenovelas, séries de TV e de serviços de streaming, como Netflix, e até mesmo com personagens de histórias em quadrinhos. O aumento da exposição do tema na mídia influencia nas mudanças que ocorrem na sociedade quanto ao tratamento sobre o assunto.

Continuar lendo