Prostituição: até quando um problema social será usado para gerar cliques?

Por Mariah Aquino e Melissa Duarte

De todas as funções jornalísticas, sensacionalismo não deveria ser uma delas. Informar, acima de tudo. Formar opinião sempre que possível o que é diferente de opinar. Criticar quando for cabível. Tudo isso pautado por ótima apuração e busca pela imparcialidade, o que confere credibilidade. No entanto, parte desses princípios foram quebrados na reportagem “A vida nada mole dos garotos de programa de Brasília”, do jornal Metrópoles.

Continuar lendo

A noticiabilidade do atentados

Por Luisa Bretas

Nas últimas duas semanas ocorreram dois atentados, um em Manchester, Reino Unido, onde o show da cantora pop Ariana Grande havia recém encerrado, e outro na London Bridge, em Londres, ambos assumidos pelo Estado Islâmico (EI). Um atentado terrorista é caracterizado como um ataque a um local público, de bastante movimento com o intuito de causar pânico e insegurança nas pessoas, promovendo certo poder às entidades terroristas.

Continuar lendo

Todos os memes do presidente

Por Ana Carolina Fonseca

Imagine a surpresa de receber um e-mail oficial do Palácio do Planalto. Foi o que aconteceu com os blogueiros do Capinaremos e do Ah Negão em 22 de maio. A mensagem dizia que as imagens oficiais do Presidente Michel Temer (PMDB) não poderiam ser utilizadas sem os devidos créditos. Até aí, tudo bem. Está na Lei 9.610/98, artigo 24: o autor da imagem tem o direito moral de ser creditado.

Continuar lendo

A Cracolândia não é um lugar

Por Lorena Fraga

Em 21 de maio, sob o comando do prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), e com apoio do governo do estado, mais de 900 agentes das polícias militar e civil realizaram megaoperação no centro de São Paulo para acabar com o tráfico de drogas no local e extinguir a chamada Cracolândia. Em meio a aplausos e vaias, o prefeito — que deseja ser candidato à Presidência da República em 2018 — utilizou o Facebook para dizer a seus eleitores que, após 20 anos, a Cracolândia finalmente havia acabado.

Continuar lendo

Terrorismo e violência ocidental

Por Natália Fechine

No dicionário Aurélio, terrorismo significa “modo de coagir, combater ou ameaçar pelo uso sistemático do terror”. Na segunda-feira (22), o Reino Unido presenciou um novo atentado, o mais sangrento em 12 anos, num show da cantora Ariana Grande. Para as pessoas que estavam na Manchester Arena, talvez isso nunca se defina em apenas uma palavra e as marcas serão levadas para a vida toda.

Continuar lendo

Jornalismo no front de batalha: vários lados da guerra política

Por Luísa Bretas e Melissa Duarte

O Brasil parou. Na última semana, foi revelado o áudio da conversa do dono da JBS Joesley Batista Sobrinho e do Presidente Michel Temer (PMDB), gravado pelo próprio empresário. A empresa é uma das maiores indústrias alimentícias do mundo e dona das marcas Friboi, Seara e Big Frango. O conteúdo do áudio, prejudicado por ruídos e chiados, revela que Temer estava ciente de esquemas — mais do que isso, concordava com eles — como compra de juízes e pagamentos pelo silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB).

Continuar lendo