Denúncia contra apresentador rejeitada: “Telespectador razoável não o levaria a sério”

O presidente estadunidense Donald Trump responde a processos por estupro, abuso e assédio sexual

Por Luiz Neto

O apresentador Tucker Carlson, da Fox News, foi acusado de difamação pela modelo Karen McDougal em 2018, após dizer em rede nacional que ela teria extorquido R$150 mil de Donald Trump para impedi-la de divulgar o caso entre os dois. A juíza não aceitou a acusação alegando que, devido à reputação do apresentador, qualquer telespectador razoável se valeria de uma quantidade abundante de ceticismo sobre suas colocações. Neste texto, tentarei compreender e explicar a atitude do apresentador, a decisão da juíza e onde os fatos nos levam. 

O comunicador californiano apresenta o Tucker Carlson Tonight no canal conservador estadunidense Fox News. No instituto de checagem de fatos Politifact, dez colocações suas sobre temas diversos foram verificadas. Destas,  oito eram majoritariamente falsas, imprecisas ou mentirosas. As outras duas foram classificadas como meias-verdades.

Blake Neff, ex-roteirista chefe do Tucker Carlson Tonight, foi pego postando conteúdo racista anonimamente. Quando este foi exposto pelo grupo Media Matter e, então, demitido da empresa, Tucker fez uma crítica tímida ao seu amigo e chamou aqueles que o expuseram de “os piores pecadores”.

O grupo também expôs gravações inéditas de um programa de rádio em que Tucker afirma, entre outras violências simbólicas, que mulheres são primitivas como cães, que os iraquianos são “macacos semianalfabetos primitivos” e que o movimento supremacista branco era uma farsa e não um problema real.

Essa posição ante supremacistas brancos é compartilhada pelo presidente estadunidense Donald Trump, que se recusou a posicionar-se contra grupos de ódio ao debater com o candidato democrata Joe Biden. A afinidade ideológica entre Tucker e  Trump é tamanha que o apresentador foi considerado pelo partido republicano a concorrer a um cargo no legislativo estadunidense.

O caso

Em dezembro de 2018, a modelo Karen McDougal entrou com um processo de difamação contra Carlson. Ele afirmou que a modelo teria extorquido Donald Trump para que ela não divulgasse que os dois tiveram relações sexuais. 

A defesa da Fox News alegou que as constatações de Carlson não eram declarações de fato e que ela teria falhado a apontar verdadeira malícia”. Afirmaram também que as constatações de Carlson não poderiam ser entendidas como fatos, mas como opiniões hiperbólicas.

A juíza responsável pelo caso era Mary Kay Vyskocil, responsável pelo distrito do sul de Nova Iorque. Ela foi colocada no cargo, tanto em 2018 quanto em 2019, por Donald Trump, aliado ideológico do acusado.

The Death of Truth: Notes on Falsehood in the Age of Trump: Kakutani,  Michiko: 9780525574835: Amazon.com: Books
No livro A Morte da Verdade, a jornalista Michiko Kakutani acusa Donald Trump de apontar juízes incompetentes e de praticar nepotismo

Vyskocil não aceitou a acusação. Para ela, devido à reputação do apresentador, qualquer telespectador razoável se valeria de abundante ceticismo sobre suas colocações. Se houve ou não conflito de interesse entre denunciante e juiz, não cabe a um estudante de jornalismo dizer. Mas cabe a mim fazer algumas perguntas à luz do ocorrido: o que é um telespectador razoável?

Minha avó é uma pessoa razoável (desde que devolvam seus potes no prazo estipulado). Tem curso superior, é politizada e se julga capaz de distinguir entre fato e fake. E, ainda assim, quando vai me contar sobre o que viu no jornal, não diz “o apresentador tal disse que os fatos x, y e z aconteceram”. Ela diz: “Os fatos x, y e z aconteceram”. O que passa no noticiário é automaticamente incorporado como verdadeiro e é, diversas vezes, até dissociado do veículo, tornando-se uma verdade estabelecida. Felizmente, ela assiste a jornais (que ao menos tentam ser) éticos, como Jornal Nacional e DFTV. E, se, por um azar demográfico, ela assistisse o Tucker Carlson Tonight? Então, o que ele dissesse se tornaria automaticamente uma verdade objetiva.

A concepção da juíza parece ser de que o apresentador não é responsável pelas formas como sua mensagem pode ser interpretada. Na verdade, a concepção da toga parece ser a de que Tucker não é responsável por praticamente nada, uma vez que, de tanto falar coisas absurdas, nada de verdadeiro pode ser esperado dele. Para Vyskocil, a responsabilidade está na audiência, que deve discernir sozinha o que é fato, o que é opinião e o que é mentira. Eis agora a verdadeira questão: seria ela capaz?

Os verdadeiros telespectadores do programa são razoáveis?

O público da Fox News é composto majoritariamente por boomers (geração nascida no pós-guerra americano), brancos e conservadores. Esta é a mesma demografia estudada pelo repórter Donie O’Sullivan para a CNN. O jornalista foi a um comício de Donald Trump (grupo de demografia semelhante à de telespectadores da Fox News) e pediu a alguns dos presentes que mostrassem seu feed do Facebook

Um dos entrevistados disse que as agências de checagem afirmavam que coisas verdadeiras eram falsas e deu como exemplo um vídeo em que Joe Biden estaria dormindo em uma entrevista. Imediatamente, o repórter foi atrás do vídeo original e comprovou que Chris acreditava em uma mentira. Eis o que o entrevistado disse: “Eu me enganei nessa, mas foi uma ótima risada e, como eu disse, eu não duvidaria”. A experiência se repetiu com diversos apoiadores do presidente, que também demonstraram incapacidade em distinguir fatos de notícias falsas. 

O experimento, embora tenha uma amostragem pequena, é preocupante. Mesmo que a juíza Vyskocil esteja certa e “telespectadores razoáveis” não levem Tucker a sério, parece que a maior parte de seu público não é razoável. E para este público incapaz ou indisposto a aplicar ceticismo às falas do apresentador, Karen McDougal é uma mulher que chantageou o injustiçado Donald Trump e extorquiu deste homem de bem R$150.000,00. 

E isto cheira a difamação (não de Trump, mas de McDougal).

4 comentários sobre “Denúncia contra apresentador rejeitada: “Telespectador razoável não o levaria a sério”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s